Compartilhe

A Poesia como Demonstração de Afeto

O prazer em escrever poesias.Apesar de reconhecida como uma das sete artes tradicionais, esta forma de expressão é uma dica de presente acessível.

Nascida na Grécia quando Homero, lendário poeta épico, nos presenteou com Ilíada e Odisseia, obras que constituem os mais antigos documentos literários gregos que perduram até hoje, a poesia há tempos explora sensações, encanta, envolve, emociona, aproxima e se transforma em uma demonstração de afeto ao alcance de todos.

Isto porque, com a difusão da internet, compras online e o aumento no número de publicações, a literatura em geral é uma ótima opção para presentear sem comprometer o orçamento. São inúmeros títulos disponíveis e há, ainda, a opção de escolher trechos e colocá-los em cartões que acompanham os presentes, agregando valor e difundindo a poesia como forma de expressão.

Também conhecida como gênero lírico ou lírica, já que as apresentações poéticas eram acompanhadas pelo som da lira, instrumento de cordas, as primeiras peças de Homero racionalizam o divino, ao aproximar deuses e homens. Não há um consenso sobre a data exata destas composições, porém estudiosos relatam que foram escritas entre os últimos anos do século IX e VIII a.C.

Desde então, a poesia torna-se reconhecida como uma das sete artes tradicionais, onde cada texto é a transferência para o papel de uma forma de interpretação da vida, emoções, questões existenciais, políticas e sociais, que variam de acordo com o estilo do poeta. Entre os principais, consagrados por suas obras atemporais, está o inglês William Shakespeare, considerado um dos mais importantes escritores e dramaturgos de todos os tempos.

No Brasil, o Dia do Poeta é comemorado em 4 de outubro. Aqui, a poesia surge no período da colonização, quando o jovem jesuíta Padre José de Anchieta rabiscava na areia mensagens em forma de  versos em homenagem à Virgem Maria. Transcritos meses depois para o papel, acredita-se que estes tenham sido os primeiros poemas documentados em nosso país.

Machado de Assis (1839 – 1908), fundador da Academia Brasileira de Letras e considerado o maior nome da literatura nacional, Castro Alves (1847 – 1871), poeta dos escravos, Monteiro Lobato (1882 – 1948), conhecido por suas obras infantis, Manuel Bandeira (1886 – 1968), parte da geração que participou da Semana de Arte Moderna de 1922 e admirado pelo estilo sóbrio, Cecília Meireles (1901 – 1964), uma das vozes líricas mais importantes da língua portuguesa, Carlos Drummond de Andrade (1902 – 1987), escritor adepto à liberdade métrica quem mantém suas escritas atuais, Cora Coralina (1889 – 1985), que publicou seu primeiro livro aos 76 anos e Clarice Lispector (1920 – 1977), ucraniana que veio para o Brasil aos 2 anos e é conhecida por sua linha introspectiva, são nomes importantes na literatura nacional.

Compartilhe

Deixe aqui seu comentário ou sugestão

RECEBA DICAS POR E-MAIL